domingo, 18 de fevereiro de 2018

A Semana 7 de 2018 - Folia




"We are Carnaval, We are folia, We are the world of Carnaval" tocando no som, eu não resisto, me levanto e tenho que dançar e cantar. Foi uma semana de entrar na folia de alguma maneira. Seja caindo literalmente na festa pelas ruas ou apenas acompanhando de longe.

Por aqui teve um pouco de cada. Teve a filha mais velha aproveitando bastante, indo aos blocos, saindo cada dia com uma fantasia que mostramos no post "6 dicas de fantasias de Carnaval para adolescentes".
Mas nada dela querer fazer fotos para esta mãe aqui postar. Consegui fazer alguns clicks escondidos, todos de costas.

E eu que achava que era difícil tirar fotos de crianças... Pode até ser difícil, mas de adolescentes é praticamente impossível. 





Pleno sábado de Carnaval, os blocos bombando nas ruas do Rio, eu toda trabalhada nos adereços, cheia da esperança e motivação para cair na folia, e a filha pré-adolescente não quis saber de Carnaval de jeito nenhum. Como foi-se a época em que eu a pegava nos braços, levava aos blocos infantis, e ela gostava, e desta vez os meus argumentos não a fizeram mudar de ideia, a nossa folia foi na piscina e com leitura. 
Enquanto eu estava lá a observando lembranças e pensamentos sambaram na minha mente. Eu me lembrei de uma vez em que eu voltava de um passeio com a Ana Luiza e ela me pedia para levá-la mais no colo. Uma senhora me viu levando a Ana Luiza nos braços e percebendo o meu cansaço, me disse: "Aproveita enquanto você a leva nos braços. Daqui a alguns anos você vai ter que levar aqui ó.". E apontou para a cabeça. Agradeci o conselho e desde que as minhas filhas entraram na pré-adolescência eu me lembro com frequência dessa senhora que nunca mais vi.


Entre uma calmaria e outra, rolou uma folia também. Fui a dois blocos com uma amiga. Um bloco Rock'n Roll porque no Rio tem Carnaval para todos os gostos e todas as idades.



E um bloco bem típico de Carnaval com marchinhas, samba, que sempre traz um tom de crítica e de protestos com muita animação.



Eu adoro ver as fantasias, a criatividade do povo. Carnaval de rua bom é assim: cheio de alegria, irreverência, com espaço para manifestar as insatisfações com criatividade. Eu adorei essa dupla de floresta deixando claro que a culpa não é dos macacos quando se trata da febre amarela.

E não é mesmo!



Eu gosto muito do clima de Carnaval nas ruas. De ver as pessoas literalmente entrando nas fantasias; presenciar a diversidade de ritmos e de gostos; a alegria pulsando, apesar dos muitos problemas.



De volta da folia, assisti ao filme "Simplesmente Irresistível", uma comédia romântica leve, cheia de magia, bom humor e comidinhas que dão água na boca. Bom para ver em casa com a família, principalmente com as crianças que gostam de cozinhar. É bem água com açúcar, mas encanta. Um filme sem grandes pretensões, mas muito gostoso de ver. Bom para relaxar. Só uma dica: deixe uma éclair de caramelo reservada para comer depois do filme porque vai dar desejo.
Film Simply Irresistible

Feriado de Carnaval chegou ao fim, mas a semana continuou. Hora de voltar ao trabalho, ao cotidiano, à rotina. Mesmo dentro desse dia a dia cheio de obrigações, tarefas, compromissos, podemos, e devemos, colocar um tempo para uma folia, um tempo para testar a nossa capacidade de se surpreender, de se espantar, de criar fantasia. Por isso reservei a hora do almoço para passear na Caixa Cultural.


Alegrei o meu dia com cores, texturas, cerâmicas, pinturas, desenhos, enfim, arte que transborda na exposição "Francisco Brennand: Mestre dos Sonhos". Uma breve viagem ao Recife, terra do frevo, mas também da Oficina Brennand.



Este post faz parte da BC #ReolharAVida proposta pela Elaine Gaspareto que veio substituir a BC #52SemanasDeGratidão que em 2017 substituiu a BC A Semana que por sua vez já tinha substituído a BC Pequenas Felicidades.





Você pode me encontrar também

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Aruba - Passeio de Submarino


Imagina só viajar pelo fundo do mar sem se molhar? Foi isso que fizemos no passeio de submarino em Aruba. Uma experiência que envolve um clima de aventura, de sonho, de coisa meio de cinema, já que submarinos não são um meio de transporte comum, né? Mas não mais privilégio apenas de militares e cientistas, não. Turistas já podem tripular e desfrutar dessa aventura. 

Melhores passeios em Aruba

Já que não qualquer dia, nem qualquer hora que temos a chance de navegar em um submarino, aproveitamos esta oportunidade, apesar de não ser um passeio barato.

A loja da Atlantis Submarines, de onde saem os passeios, fica no centro de Oranjestaad. Precisamos nos deslocar até lá para partir nesta aventura.

O que fazer em Aruba com adolescentes

Chegamos cedo e enquanto esperávamos a hora do embarque aproveitamos para caminhar nos arredores e observar o principal centro comercial da ilha.


Na loja da Atlantis Submarines embarcamos e seguimos em direção a De Palm Island. Navegamos por uma parte do mar abrigada entre a costa e um banco de areia até o local do nosso submarino. 

Melhores passeios em Aruba

Ver o submarino emergir no meio do mar dá uma sensação que faz o coração acelerar.

Melhores passeios em Aruba

Com calma fizemos a transferência do barco para o submarino. O acesso ao interior do submarino é feito por uma escotilha. 

Como eu sou claustrofóbica, confesso que nesta hora eu fiquei com receito de ter um "piti" lá embaixo. Mas a aventura, a curiosidade e a vontade de não estragar o passeio das filhas, me fizeram encarar. 


Lá dentro, apesar de cheio, é bem confortável e refrigerado. Tem escotilha para todos apreciarem as maravilhas do fundo desse mar azul.


O passeio passa por Barcadera Reef, um recife em um banco de areia com muitos corais cérebro, peixes coloridos, lagostas, tartarugas, cavalos marinhos e moreias.

Melhores passeios em Aruba

Vários leques marinhos e algas ficam bailando pra lá e pra cá com as oscilações das águas.

O que fazer em Aruba com crianças

E claro, muitos peixes coloridos. 

O que fazer em Aruba com crianças

Este recife lindo, cheio de corais, grandes gorgônias e a rica vida marinha começa a 15 pés (4,5 metros) e atinge até 80 pés (24 metros) de profundidade.

Mas no nosso passeio não parou por aí. Ele foi mais fundo. Passou por dois naufrágios onde vimos tartarugas e barracudas.

O que fazer em Aruba com crianças

E chegamos a 128 pés de profundidade. Ou seja 39 metros de profundidade com ótima visibilidade.

O que fazer em Aruba com crianças


Um passeio profundamente incrível e que valeu a pena. Teve duração de 1 hora e 45 minutos incluindo a navegação de ida e volta até o submarino.   


quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Aruba - Aventura no outro lado da Ilha Feliz


Quando a gente fala em Caribe logo vem a mente as praias maravilhosas com águas transparentes e tons de azul inacreditáveis. Aruba tem tudo isso! E tem também um outro lado, a costa oeste, mais selvagem, desabitada, com mar forte, paisagem ares de deserto, exótica e que desperta a curiosidade.

Jardim dos Desejos em Aruba

Movidos a essa curiosidade reservamos um dia para conhecer esse outro lado da Ilha Feliz. Uma região região árida, cheia de cactus, inóspita, mas cheia de atrativos, como ruínas, cavernas, falésias, formações rochosas meio assustadoras e estradas de terra.

Passeios em Aruba com crianças

Saímos de Palm Baech, ainda na costa oeste, aquela das praias paradisíacas, rumo ao Farol Califórnia. Aproveitamos o percurso para fazer paradas nas praias que tivemos o prazer de apreciar do mar durante o nosso passeio de barco exclusivo.


Hadicurari Beach - foi a nossa primeira parada. Apenas o tempo suficiente para pisar na areia, apreciar o visual e molhar os pés.

Também conhecida como “Cabanas do Pescador”, Hadicurari Beach é o ponto de encontro dos onde windsurfistas, kitesurfistas e toda a galera que gosta dos esportes aquáticos que precisam de vento.

Passeios em Aruba com crianças

Malmok Beach - paramos em uma das pequenas enseadas mais uma vez para apreciar a vista, pisa na areia, sentir a brisa e dar uma refrescada rápida.


Malmok Beach em Aruba

Passamos por Boca Catalina, prainha pequena com estrutura de quiosques públicos, águas calmas e estacionamento. Logo em seguido paramos na praia vizinha.

Arashi Beach - ainda é bem natural. É a primeira praia do norte da ilha e fica bem próxima do Califórnia Lighthouse.

Arashi Beach em Aruba

Com pouca infraestrutura, mas com faixa de areia e mar belíssimos. Quando nós fomos não tinha nenhuma infra de bar ou quiosque, mas soube que já tem um pequeno estabelecimento que vende algo para comer e beber, e aluga equipamento de snorkel.

Arashi Beach em Aruba

Dali seguimos para o famoso farol.

Farol Califórnia - construído entre os anos de 1914 e 1916, após o navio britânico de nome Califórnia naufragar próximo da costa de Aruba, com o objetivo de evitar novos naufrágios na região.

Localizado no alto de um morro, tem ótima vista da ilha e do mar. Uma boa pedida é ir ver o pôr do sol por lá, mas nós fizemos apenas a visita durante o dia mesmo. Quem sabe o pôr do sol no farol não fica para a próxima vez em Aruba?

A subida até o topo do farol deve ser agendada e só é autorizada com guias.
 
Farol Califórina
Bem perto do farol tem o restaurante La Trattoria El Faro Blanco que vale a pena dar uma parada para ir ao banheiro, beber algo, antes de seguir o passeio.

Além disso, a vista da cantina italiana é deslumbrante. Dizem que é um ótimo local para ver o pôr do sol seguido de um jantar romântico.

Califórnia Lighthouse Aruba

Essa praia mais próxima é Arashi Beach.

Farol Califórnia em Aruba


Próxima parada foi em um santuário cheio de charme.

Capela Alto Vista - primeira igreja católica de Aruba foi construída em 1750, mas foi abandonada pelos fiéis por não ter oferecido proteção contra a peste negra, que se espalhou pela ilha 26 anos mais tarde.


Os melhores passeios em Aruba

A pequena igreja amarela fica no alto da colina, em um local maravilhoso, com muitos cactos e vista ampla da ilha e suas praias A linda capela tem muita história também.


Capela Alto Vista em Aruba

A capela que chegou a ficar em ruínas foi reconstruída graças a determinação da professora Francisca Henriques Lacle. Durante uma trilha com sua turma na década de 1940, a professora encontrou uma pequena pintura da Virgem Maria cercada de flores e velas. Esse fato foi suficiente para inspirar e empolgar Francisca que percebeu que os moradores da ilha ainda tinham muito carinho pelo local.
Apesar da rejeição do Bispo de Curaçao à proposta de reconstruir a capela, Francisca arrecadou 5.000 florins por meio de piqueniques para encomendar uma grande estátua da Virgem Maria à Holanda. Somente quando a estátua chegou à ilha, o bispo deu a sua bênção para a construção.
O que fazer em Aruba com crianças



Labirinto da Paz fica atrás da capela. São 11 caminhos, cada um com uma caraterística própria, utilizados pelo peregrinos para orações e meditações. Um espaço encantador e que vale a visita.

Após apreciar a vista, ouvir a história da capela e fazer as nossas orações seguimos nosso percurso pelo lado deserto da ilha, passando por estradas em terreno desértico e selvagem até as ruínas de uma mina de ouro. Bem coisa de cenário de filmes.

Minas de Ouro de Bushiribana - descoberta em 1824 e era utilizada para processar o minério encontrado por holandeses. Hoje está em ruínas, mas vale a visita para conhecer mais essa parte da história da ilha.
Minas de Ouro de Bushiribana


Durante os séculos de XV e XVI o Caribe foi foco dos exploradores em buscas de riquezas naturais. Reza a lenda que entre as ilhas caribenhas, uma delas era chamada de "Oro Ruba" que significa "Ouro Vermelho". Hoje esta ilha é conhecida como Aruba e tem a exploração do ouro com parte de sua história. 

Caminhar por essas ruínas é como vivenciar um pouco das reminiscências dessa história.


Passeios imperdíveis em Aruba

E ainda estimula o espírito de aventura e de desbravamento.


Os melhores passeios em Aruba

É claro que subimos até o alto das ruínas para apreciar a vista e imaginar as história vivida ali.

Minas de Ouro de Bushiribana

E quem resiste a uma janela de frente para o mar? Tem que sentar ali e agradecer pela oportunidade.

O que fazer em Aruba

Jardim dos Desejos - fica bem em frente às ruínas.

O que fazer em Aruba com crianças

Uma área enorme com milhares de pedras de vários tamanhos. Para indicar que passaram por ali, os visitantes devem encaixar sete pedras de diferentes tamanhos, uma acima da outra, e fazer um desejo para cada pedra colocada.

Jardim dos desejos em Aruba

Nem preciso dizer que as crianças adoram essa brincadeira, né? É claro que incluímos voltar a Aruba aos nossos desejos empilhados.

Jardim dos Desejos em Aruba


Próximo ponto de vista foi para ver um das pontes de pedra, esculpidas pela natureza como resultado de mar forte com ondas batendo nas rochas e vento soprando nas falésias calcárias.


Natural Bridge - Era a maior delas e mais fotografada, sendo por muitos anos um dos cartões postais de Aruba. Acontece que em 2005 ela caiu. Hoje ainda vemos os restos dessa ponte, que ainda assim é atração turística junto com a Baby Bridge.


O que fazer em Aruba com crianças

Com toda cautela fizemos nossa foto sobre a Baby Bridge.

Natural Bridge em Aruba

Um passeio incrível e cheio de aventura e belezas naturais.

Mais uma vez optamos pelo passeio exclusivo contactado com indicação na recepção do hotel. Conseguimos inclusive um motorista brasileiro que mora há anos em Aruba. Ficou mais barato do que fazer com os jeeps 4X4 e pudemos adequar o tempo em cada local conforme os nossos interesses.

Outros posts sobre Aruba:

- Aruba - Praias do Sul - Caminho para Baby Beach;
- Aruba - Passeio de Barco Exclusivo.




Você pode me encontrar também

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Aruba - Passeio de barco exclusivo


Uma das nossa férias inesquecíveis em família foi a que passamos sete dias em Aruba e cinco em Curaçao. Destinos de praias paradisíacas, com águas transparentes, mar azul incrível, areia branquinha e muita vida marinha. 

Em qualquer ponto dessas ilhas temos o prazer de desfrutar de vista deslumbrante do mar e o horizonte. Mas, além de curtir o visual estando em solo firme, uma outra ótima opção é mudar o ponto de vista fazendo um passeio de barco para ter a visão do mar para a terra.

Sempre que eu faço esse tipo de passeio fico imaginando a sensação de deslumbre que os descobridores desses paraísos sentiram ao, anos atrás, chegarem lá depois de dias navegando. 

Qual o melhor passeio de barco em Aruba com crianças

Voltando à nossa trip inesquecível, fizemos o passeio de barco em Aruba. 

São muitas as opções disponíveis de lazer aquático e passeios de barco. Tem passeio em catamarã, em saveiros, mas nós preferimos fazer um passeio exclusivo em uma lancha menor.

Passeio de barco em Aruba com crianças

Seguimos a mesma proposta do do passeio Sail, Snorkel and Swim (Navegar, fazer snorkel e nadar) oferecido em barcos grandes e o mesmo percurso:  


Saindo de Palm Beach, parando no naufrágio Antilla e nas praias de Malmok Beach e Boca Catalina Beach para snorckel, e esticando até Arashi Beach para ver o Farol.

Pegamos a nossa lancha na praia em frente ao hotel, não precisamos nos deslocar, e no horário mais adequado para a família. Fomos deixando Palm Bech para trás, seguindo rumo a ponta norte de Aruba. Caminho contrário do nosso passeio a Baby Beach na ponta sul da ilha.



Aproveitamos para olhar a ilha sob outra perspectiva. Além de observar os variados tons de azul do mar.



Curtimos um pouco do skyline de Aruba em que os grandes hotéis contrastam com áreas ainda bem naturais.


Nossa primeira parada foi em:

Boca Catalina Beach, uma pequena baía isolada, na área de Malmok Beach. A praia de areias brancas é bem popular, sendo frequentada tanto por famílias locais, quanto por turistas. O acesso para quem vai por terra é por escadas e tem um bom espaço de estacionamento bem ao lado da estrada principal.

É uma praia muito procurada para a prática de snorckel.


Como estávamos em um passeio exclusivo, pudemos aproveitar as águas cristalinas e calmas de Boca Catalina no nosso tempo. Com a calma que esta praia inspira.

De lá seguimos para Arashi Beach curtindo o mar, o visual e sentindo a brisa.

Arashi Beach é uma praia com poucas construções, sem hotéis, sem infra de bares e quiosques, apenas com algumas poucas palapas disponíveis para os banhistas que vão desfrutar desse paraíso.

Na volta iríamos fazer uma parada no naufrágio Antilla Shipwreck, também conhecido como "navio fantasma". O Antilla é um cargueiro alemão que durante a Segunda Guerra Mundia foi afundando pelo seu próprio capitão. Mas por que o homem fez isso, gente? Para que o navio não fosse tomado pelos holandeses. 
Hoje o Antilla está lá no fundo do mar tomado por vida marinha, como corais, esponjas, muitos peixes e muito mais. Para ver tudo isso de perto o ideal é um mergulho autônomo, mas no snorckel também dá para ter uma noção do que rola. 
Infelizmente, no dia do nosso passeio o mar estava meio agitado e com um pouco de vento. Como o naufrágio fica mais afastado da costa, o mar estava ainda mais agitado por lá, além de ter vários barcos de passeio grandes atracados. Isso deixou o cenário menos atrativo para as crianças (eu queria fazer o mergulho de qualquer jeito). Ou seja, como o passeio era exclusivo nosso, resolvemos pular essa parte e usar mais tempo no ponto alto que seria Malmok Beach.
Malmock Beach praia fica entre Palm Beach e Boca Catalina. Ela tem a costa formada por pedras, rochas e pequenas enseadas com mar transparente. 
O que fazer em Aruba com crianças
O que torna o fundo do mar cheio de peixinhos coloridos, muitas estrelas do mar e esponjas marinhas, sendo perfeita para o snorkel.  

Foi uma manhã de passeio tranquilo, relaxante e maravilhoso. Depois passamos a tarde na praia do hotel entre mergulhos no mar e na piscina. 



Quais as vantagens de optar pelo passeio exclusivo:

  • Custo X Benefício - como estávamos em quatro, o passeio em uma lancha somente para nós ficou mais barato do que as opções por saveiro e catamarã.
  • Fazer o nosso roteiro - pudemos fazer o percurso conforme a nossa escolha e fugindo dos barcos cheios que tumultuam os pontos de parada. Normalmente os barcos começam pelo naufrágio, então fomos direto para Boca Catalina e assim aproveitar o local vazio.



  • Fazer as paradas no nosso tempo - Se gostamos mais de um local podemos ficar mais tempo. Se algum ponto não nos agradou tanto, partimos mais cedo.
  • Conforto - normalmente os passeios em barcos maiores ficam muito cheios gerando certo desconforto na hora de descer e entrar no barco, e ao se acomodar. 
  • Deslocamento X Tempo - Não precisamos nos deslocar até o local de partida do passeio, nem chegar mais cedo e consumir tempo esperando todos embarcarem e desembarcarem. Podemos escolher o nosso próprio horário de saída e chegar na embarcação exatamente na hora combinada.
Desvantagem
  • O passeio no saveiro oferece uma brincadeira que é pular da corda. Não tivemos essa opção no passeio individual.

Os passeios nos barcos oferecem open bar e refeição a bordo. No caso do passeio exclusivo também tivemos bebidas a bordo conforme a nossa escolha. Apenas informamos antes o que gostaríamos de beber.

Como não gastamos tempo de deslocamento, nem esperando todos descerem e subirem nas paradas, o nosso passeio levou ao todo menos tempo. Sendo assim, a refeição a bordo se tornou desnecessária. 

Os passeios exclusivos normalmente estão disponíveis nos próprios hotéis. Os passeios em saveiros e catamarãs são oferecidos por agências, como Jolly Pirates e De Palm Tours.

Outros posts sobre Aruba:








Você pode me encontrar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo