segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

A rua e seus recados!


Quem me segue no IG @inventandomamae provavelmente já me viu postando essas placas penduradas em algumas árvores do Rio. Elas estão espalhadas em alguns bairros, em algumas ruas.

Eu simplesmente amei a ideia! A pessoa que faz isso pega caixotes de feira que provavelmente ficam jogados nas ruas, pinta com frases ou palavras inspiradoras e pendura em uma árvore qualquer. 

As placas ficam ali para quem sabe inspirar alguém. A mim elas inspiram. 

Na semana passada saí para dar uma volta. Estava meio aborrecida, meio entediada, e resolvi andar meio sem rumo. Apenas dar um voltinha para relaxar e espairecer. 

Entrei em um rua e me deparei com a esta primeira placa. 

A rua e seus recados

Peguei o meu celular fotografei e observei que ao longo daquele quarteirão arborizado tinha uma placa em cada árvore, de cada lado da calçada. 

Fui eu ziguezagueando, fotografando em pensando. 

Encare o seu dia com carinho, cuidado e alegria. Olhe os seus dias de perto, de frente, com atenção. Desligue do automático, busque um olhar novo para aquele mesmo caminho de todos os dias. Experimente o dia de hoje com seus detalhes, suas nuances, sem contar os dias para o final de semana chegar.


Pelas ruas do rio

Sorrir faz bem e você sabe disso. Simplesmente sorria! Busque rir de si mesma. Busque graça nas situações. Sorrir relaxa e contagia.

Pelas ruas do rio

Desacelere. Permita-se fazer nada. Permita-se fazer simplesmente o que está com vontade. Permita-se jogar tudo para o alto e não "ticar" a lista de afazeres. Há coisas que merecem o nosso olhar atento e para isso precisamos passar devagar por elas. A pressa, a correria do dia a dia, o ritmo acelerado nos faz cumprir mais tarefas, mas faz também deixar que "coisas" importante passem despercebidas.

Pelas ruas do rio

Amizade é o melhor remédio sempre. Simples assim.

Pelas ruas do rio

Festeje as pequenas alegrias, o momentos simples. Festeje com motivo, sem motivo. Festeje as conquistas, e as dificuldades. Festejar traz alegria para a alma e com a alma alegre enxergamos o mesmos caminhos mais floridos, mais fáceis de percorrer. 

Pelas ruas do rio

Cuide com carinho de si mesma, das pessoas que ama, das suas relações, da sua casa, da sua rua, do que está a seu redor.

Pelas ruas do rio

Invente algo novo para fazer. Invente o seu dia. Inventar desperta a criatividade. Inventar nos faz  experimentar coisas novas, correr riscos (nem que seja da receita dar errado), cometer erros, ver que deu certo, que pode ser diferente. Invente e divirta-se com o resultado.

Pelas ruas do rio

Ria. Sorria. Só ria!

Pelas ruas do rio

Apenas uma caminhada por um quarteirão qualquer com um olhar mais atento me fez voltar para casa mais leve, desacelerada, com um sorriso no rosto, e cheia de fotos no celular. 

Se permitir momento simples como esse, livre, andando em uma rua qualquer, olhando para as copas das árvores, buscando o sol e o céu entre elas, pode ser algo tipo "zerar o dia".


Você pode me encontrar também

domingo, 21 de janeiro de 2018

A Semana 3 de 2018 - Cuidando com Carinho


Frequentemente eu me lembro de uma conversa com uma amiga muito sábia. Essa conversa rolou faz tempo. A Ana Luiza ainda era criança pequena. Pequena do tipo que a mãe ainda acha que é uma bebê, mas dizem que já é uma criança. 

Nesta conversa a minha amiga falou da importância de preservamos a nossa relação de casal quando os filhos são pequenos. Que muitas vezes nos envolvemos tanto com o papel pai e mãe que esquecemos que somos marido e mulher. O perigo de só perceber isso quando os filhos crescem, começam a sair sozinhos, e nos pegamos os dois, pai e mãe, olhando um para a cara do outro sem saber mais como ser marido e mulher, como ser um casal, como ser amigos. 

Falamos do quanto é importante e saudável para toda a família cuidarmo com carinho dessa relação. 


Esta semana começou com as filhas ainda viajando e em determinado momento que estávamos apenas eu e o marido em casa me bateu um certo tédio. Resolvi então dar uma simples caminhada pela rua. Caminha sem destino, sem objetivo. Entrei em uma rua qualquer e me deparei com várias placas penduradas nas árvores, inclusive esta aí acima.

Voltei para casa e resolvi olhar esta semana sem as filhas em casa como uma oportunidade para dar uma atenção especial a minha relação de casal.

Saímos para almoçar e ver o filme "O Destino de uma Nação". Como queríamos almoçar com calma, sem horário para acabar, com tempo para conversar, resolvemos não comprar os ingressos com antecedência.


Quando chegamos ao cinema o único filme com sessão com lugares disponíveis era "Jumanji: Bem-vindo a Selva" o reboot de "Jumanji", clássico da sessão da tarde com o saudoso Robin Willians.
Já que estávamos ali e era "o que tínhamos para hoje", resolvemos assistir. 
Até que foi uma boa opção para relaxar e descontrair ainda mais. "Jumanji: Bem-vindo a Selva" tem muita ação e diversão, garantindo alguns sustos e risadas


No dia seguinte insistimos em "O Destino de uma Nação". Desta vez com os ingressos comprados antes do almoço.

O filme é ótimo e mostra como Churchill, primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial, mobilizou a toda a população inglesa através do poder de suas palavras. 

Apesar de ter a guerra como pano de fundo, o filme praticamente não mostra cenas da guerra, focando a nossa atenção na batalha entre os partidos Conservador e Trabalhista e o posicionamento do Reino Unido quanto a enfrentar Hitler ou se render. 

"O Destino de uma Nação" mostra Winston Churchill, um homem influente, poderoso, forte, mas também complexo, com defeitos e dúvidas, como a frase que sua esposa Clementine (Kristin Scott Thomas) diz: "Você é forte porque é imperfeito. Você é sábio porque tem dúvidas.".


Voltamos, eu e o marido, ao barzinho que fomos na semana passada, desta vez com um casal de amigos. Conversamos, bebemos, comemos e rimos bastante. 



Filhas de volta para casa e fomos ao Cirque du Solei assistir ao espetáculo "Amaluna". Lindo demais! Já contei aqui no blog.


Mesmo com o retorno das filhas continuamos a nossa semana de "namoro". Saímos para brindar.


E comemorar o aniversário de uma amiga. Dançamos, cantamos, rimos, abraçamos, festejamos.



Cuidamos com carinho!

Este post faz parte da BC #ReolharAVida proposta pela Elaine Gaspareto que veio substituir a BC #52SemanasDeGratidão que em 2017 vai substituiu a BC A Semana que por sua vez já tinha substituído a BC Pequenas Felicidades.





Você pode me encontrar também

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Cirque du Soleil - Amaluna

Todo os anos em que o Cirque du Soleil, uma das maiores companhias circenses, arma a sua tenda no Rio nós vamos conferir o espetáculo.

Normalmente o Cirque du Soleil chega na Cidade Maravilhosa no mês de janeiro, mês de aniversário da Ana Luiza, e desde então "ir ao Cirque du Soleil" tem sido o pedido de presente dela.

Cirque du Soleil Amaluna

A montagem que desembarcou aqui neste ano foi "Amaluna"que estreou em Montreal em 2012 e desde está rodando o mundo já tendo se apresentado em 30 cidades de 10 países diferentes. Finalmente chegou a vez do "meu Brasil brasileiro" e desta cidade "cheia de encantos mil" receber mais um encanto.



O nome "Amaluna" é a junção de duas palavras: Ama, que significa mãe em diversas línguas, e Luna, que significa lua.

Sendo assim batizado o espetáculo é um tributo ao feminino e à voz das mulheres, apresentando, pela primeira vez na história do Cirque du Soleil, um elenco feminino em sua maioria. Aliás, praticamente formado por mulheres, até a banda que toca brilhantemente a trilha sonora do show é só de mulheres.

Lá fomos nós felizes e faceiras nos assistir belamente representadas neste novo espetáculo do Cirque du Soleil.

Chegamos em tempo de circular pela tenda, ver a lojinha que sempre traz produtos interessantes, as atrações que os patrocinadores preparam e comprar aquele balde de pipoca, é claro!




Quando entramos na tenda já sentimos aquele arrepio. O cenário com a gigantesca taça e a iluminação já nos transporta para "Amaluna", misteriosa ilha governada por deusas e guiada pelos ciclos da lua onde a história irá se desenrolar através dos números sensacionais. 

"Depois de guiar a cerimônia da chegada à vida adulta de sua filha Miranda, homenageando a feminilidade, a renovação, o renascimento e o equilíbrio, a Rainha Prospera causa uma tempestade.

Um grupo de rapazes chega à ilha, desencadeando uma história de amor épica entre a filha de Prospera e um bravo jovem pretendente, Romeo. Porém, o amor deles será testado.".




O espetáculo começa e o coração palpita. O números são apresentados no picadeiro formado por plataformas giratórias. Isso permite que nós, a plateia, tenhamos uma visão mais ampla e por vários ângulos.

De todos os espetáculos do Cirque du Soleil que nós vimos até então, este nos passou a sensação de ter sido o mais teatral, mais artístico.

É permitido tirar fotos sem flash, mas ficamos tão impactadas com os números que mal nos lembramos de fazer os clicks. Apenas alguns, como: 

Barras Irregulares: As amazonas protetoras da ilha apresentarem uma versão teatral rápida da clássica rotina de ginástica, ajudadas pelos homens capturados.


Balance Goddess - A Deusa do Equilíbrio monta um móbile gigante, formado por treze costelas de folha de palmeira. Ela pega um a um do chão com os pés. Um momento de silêncio e expectativa total na platéia.


Adoramos! Simplesmente mágico!

Sempre que vamos a um espetáculo do Cirque du Soleil saímos assim, com essa sensação gostosa de felicidade.




Outros posts sobre os espetáculos do Cirque du Solei que nós fomos:

- Corteo;

Você pode me encontrar também

domingo, 14 de janeiro de 2018

A Semana 2 de 2018 - Buscar o Colorido


Semana que a Ana Luiza completou 19 anos, semana de filhas de férias na casa da avó, semana de só nós dois em casa, uma semana cheia de oportunidades para (re)olhar a vida com atenção aos detalhes, às pequenas sensações que muitas vezes passam despercebidas, e são justamente estas que deixam os nosso dias mais significativos.


Fomos à praia no final de tarde, coisa que eu adoro. Adoro a tranquilidade do pôr do sol, aquela hora que a praia já está vazio que o sol não queima mais a pele, mas o calor aquece a alma. Horário que dá para apreciar o horizonte sem tanto vai e vem na nossa frente, nos encantar com o visual sem o colorido das inúmeras barracas de sol, e alegrar com as brincadeiras das crianças. 


Comemoramos os 19 anos da Ana Luiza do jeitinho que ela quis. Sem grandes eventos, apenas nós, em uma pizzaria que ela escolheu. Apreciamos os sabores a nossa disposição, conversamos e rimos gostoso. 


As filhas foram aproveitar os dias de férias na casa da avó, em Cabo Frio. Fiquei daqui acompanhando os passeios, dando dicas, ficando feliz com a felicidade e recebendo muitas fotos. 

Praias de Cabo Frio: Praia do Forte, Praia Brava e Praia das Conchas.


Praias de Búzios: Azeda e Azedinha, e Praia do Forno


Praia de Arraial do Cabo: Prainha


Enquanto as filhas estão com a avó, aproveitar para olhar a minha rotina sem elas, cuidar da relação com o marido e estar com amigos. 


Em um dia nublado qualquer, aparentemente sem graça, dentro da rotina, resolvi aproveitar a minha hora do almoço e conhecer o Centro Cultural Light. Caminhei, observei, entrei nas exposições. 


Esse é o conceito da Blogagem Coletiva Reolhar a Vida proposta para este ano de 2018 pela Elaine Gaspareto: olhar além do que estamos habituados a ver. Olhar os detalhes do nosso dia a dia. Buscar o colorido! Algo que eu procuro fazer diariamente há bastante tempo. Até me lembrei do post de 2011 "Projeto 10 on '10 - Vejo Flores" em falei justamente sobre mudar o ponto de vista. 



Este post faz parte da BC #ReolharAVida proposta pela Elaine Gaspareto que veio substituir a BC #52SemanasDeGratidão  que em 2017 vai substituiu a BC A Semana que por sua vez já tinha substituído a BC Pequenas Felicidades.





Você pode me encontrar também

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

3 Filmes Imperdíveis - 3 Ótimas Estreias da Semana


Nesta semana, mais precisamente hoje, dia 11 de janeiro estreiam três filmes imperdíveis e que eu, ou a Márcia, tivemos a oportunidade assistir nas cabines de imprensa.



Quem me acompanha pelo Instagram @Inventandomamae já viu que falei dos lançamentos por lá.

O primeiro é "O Motorista de Táxi", falei desse filme no post da "semana 51 de 2017".


O filme esteve na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e foi escolhido para representar a Coréia do Sul no Oscar 2018.

Mistura comédia, drama e ação na medida certa para contar de forma impactante, baseado em fatos reais, a Revolta de Gwangju, episódio importante da história moderna da Coréia do Sul.

Sinopse: "Um taxista de Seul é contratado por um jornalista estrangeiro para levá-lo até a cidade de Gwangju. Ao chegar lá, eles se deparam com o lugar tomado pelo governo militar e com os cidadãos, liderados por um grupo de estudantes, reivindicando liberdade. O que começa com uma simples corrida de táxi se torna uma luta pela sobrevivência em meio à Revolta de Gwangju, evento real que aconteceu na Coreia do Sul em maio de 1980.".





O filme "Lou" mostra a trajetória, desde a infância até velhice, de Lou Andreas-Salomé. Uma mulher forte, a frente de seu tempo, que não aceitava as convenções impostas pela sociedade conservadora. Imagina uma mulher nascida em 1861 que se recusava a casar para não ter que se submeter a um homem?
Inteligente, ele desempenhou vários papéis, como filósofa, poeta, romancista e uma das primeiras psicanalistas do mundo.

Sinopse: "No fim do século XIX a escritora e psicanalista Lou Andreas Salomé vive de forma livre e contestadora. Suas ideias e atitudes seduzem as mentes mais brilhantes da sua época, como os filósofos Paul Rée e Friedrich Nietzsche, o psicanalista Sigmund Freud, o poeta Rainer Maria Rilke, além do jovem filólogo Ernst Pfeiffer. Auxiliando Lou nos registros das suas memórias, ele também acaba se apaixonando por ela.".



@marcia.cantanhede que esteve nesta cabine me representando. Aqui está o relato dela:
O filme "o estrangeiro" dirigido por Martin Campbell, o mesmo de Cassino Royale, foi também como este último, muito bem realizado, não decepciona em nada como filme de ação, suspense político nas suas várias nuances, e dando espaço para que Chan demonstre sua habilidade dramática em todas suas cenas. E por fim, tem Brosnan, perfeito na atuação de um personagem vigoroso, complexo e cheio de segredos...".

Sinopse: "Quando vê a sua filha, a única família que lhe resta, ser morta por uma bomba num atentado terrorista cometido pelo Exército Republicano Irlandês, Quan (Jackie Chan) procura os culpados da sua morte, através de Liam Hennessy (Pierce Brosnan), um antigo membro desse Exército. Hennessy não sabe que Quan foi treinado pelas forças especiais dos EUA e subestima-o gravemente.".


Você pode me encontrar também
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo